Dicas para melhorar seu currículo

O currículo é a primeira forma de contato da grande maioria de candidatos a emprego, não importa a área de atuação. Portanto, não é para menos a enorme quantidade de dicas que vemos por aí, de especialistas, no sentido de auxiliar-nos a montar um currículo sedutor.

Mas o problema não está nem sempre em apenas como selecionar e organizar as informações relativas às experiências, mas, especialmente no caso daqueles ainda novos no mercado – sem experiência na área onde desejam atuar, mais especificamente falando – quanto a que tipo de informação colocar, quando faltam-lhes a tão valiosa prática.

Aí começa a dor de cabeça…Um currículo com 5 linhas? Será que não dá para colocar mais nada? Pensando nisso (e na pergunta de um jovem estudante de como proceder nesse tipo de caso), passei por um artigo de onde gostaria de destacar algumas boas dicas.

 

O site Exame apresentou essas dicas valiosas com relação a esse dilema de muitos que desejam iniciar uma nova carreira na vida profissional. Veja abaixo:

Foque na oportunidade e na sua trajetória

Além dos dados básicos, como informações pessoais e formação acadêmica, analise sua trajetória até agora e avalie quais experiências poderiam contribuir para a oportunidade profissional em questão. Um trabalho temporário, por exemplo, pode guardar muito mais ensinamentos do que você imagina.

Bruna Dias, gerente de orientação de carreiras da Cia de Talentos, viu isso na prática quando foi contratar uma estagiária. “Ela não tinha experiência em RH, mas tinha trabalhado em shopping. Com isso, ela mostrou determinação e aprendeu a lidar com o público”, enumera.

Mas a especialista é clara: só valem experiências que tenham relação direta com o trabalho em questão. “Precisa ter um aprendizado”, diz.

Liste cursos extras

Elencar as disciplinas obrigatórias que você cursou no currículo pode parecer redundante – todo recrutador sabe que Cálculo faz parte do curso de engenharia, por exemplo. Mas se você fez cursos extracurriculares que dialoguem com a oportunidade em questão, coloque tais dados na parte de informações complementares.

Invista em atividades complementares

Atividades acadêmicas como participar do centro acadêmica ou da atlética também podem ser relevantes para o currículo – novamente, desde que elas tragam lições para sua carreira. A mesma regra vale para trabalho voluntário. A dica é mostrar o seu diferencial.

Fácil não é, mas está mais longe de ser impossível a missão do primeiro bom currículo. Tenha calma, reflita em todas as experiências em sua carreira e mesmo hobbies que podem indicar qualidades positivas para a carreira que almeja. Por exemplo, imaginemos que nunca tenha trabalhado com Tecnologia da Informação, porém, tenha um blog onde compartilhe suas pesquisas e estudos na área.

Esse tipo de experiência conta muito, pois indica proatividade, gosto pela área, espírito auto-didata, disciplina, enfim, muitas boas qualidades podem ser extraídas daí. Seminários na faculdade com destaque nas qualidades do trabalho técnico, as disciplinas com notas excepcionais que indicam forte identificação com a área onde deseja trabalhar…

Outro bom exemplo? Digamos que seja músico com grande experiência, anos de dedicação e estudos. A partir daí, pode destacar no seu currículo, sua disciplina, foco…

Um pouco de trabalho, como disse, mas dará certamente uma nova cara ao seu currículo, aumentando em muito suas chances de sucesso. Sendo assim, bom trabalho!