Surface: saiba tudo sobre os tablets da Microsoft

Na noite desta segunda-feira (18), em evento exclusivo para a imprensa, na cidade de Los Angeles, a Microsoft mostrou sua própria linha de tablets: Surface. São dois modelos de aparelhos que vêm para bater de frente com a Apple e a Samsung, mostrando que o novo Windows 8 quer entrar para valer na era móvel. 

A diferença dos modelos está na arquitetura: o mais econômico utiliza processador ARM da NVIDIA com Windows RT, já o mais parrudo trabalha com processador i5 da Intel e quer trazer todo o poder de um notebook para um tablet. Ambos ainda não têm preço nem data definitiva, mas a Microsoft garante que "serão competitivos" e que o RT deve chegar na primavera, enquanto o Pro apenas 3 meses após o lançamento do Windows 8.

'À la Apple', os tablets Surface podem se manter erguidos graças ao destacamento parcial da traseira, chamada de Kickstand, que os mantém em pé.

Além disso, de forma muito semelhante à empresa da Maçã, a Microsoft adicionou uma capinha protetora à venda separadamente, de nome Touch Cover. E esta também tem sua "magia". Produzida com sete camadas, ela possui apenas 3 milímetros de espessura e traz um teclado sensível à pressão, podendo ser acoplado ao tablet facilmente. 

 

Assim como no iPad, este teclado tem superfície magnética para grudar instantaneamente no tablet, sem que haja chance de errar o lado correto. São cinco cores de teclado disponíveis.


Os dois aparelhos da Microsoft possuem duas câmeras, sendo a frontal preparada para videoconferências. Facetime? Não, aqui é LifeCam, e a câmera traseira tem um ângulo de 22 graus, ou seja, mesmo que você esteja usando o Kickstand para manter os tablets em pé, você pode fazer gravações com as mãos livres. Os tablets Surface possuem ainda saídas de som estéreo e dois microfones para você usar o Skype.

 

A tela dos tablets Surface é widescreen, com formato de imagem 16:9 e alta angulação para que todos os amigos à sua volta possam desfrutar de vídeos e belas imagens. A intensidade da claridade é autoajustável de acordo com a luz do ambiente, seja ele interno ou externo. Há ainda espaço para cartões Micro SD e portas USB, significando que eles tem mais conectividade que o tablet da Apple.

Outro quesito que chama atenção é a resistência, uma vez que o aparelho foi construído com vapor de magnésio para garantir a integridade do hardware. A tela tem a tecnologia Gorilla Glass para aguentar arranhões e batidas de alto impacto. Sem falar na bateria, que promete longa duração.

Por exemplo, embora ainda não tenhamos como comparar a bateria em mAh com o iPad, pois não sabemos a voltagem dela, podemos prever que a da versão RT é maior que a dos dois primeiros modelos da Apple, enquanto a do Pro deve equivaler ao novo iPad com tela Retina Display.